Pacientes

Porque participar de um estudo clínico?

O câncer é uma doença grave e as opções de tratamento são por vezes limitadas. Os voluntários de um estudo clínico em geral, recebem cuidados diferenciados e têm a oportunidade de receber novas terapias, algumas delas consideradas muito promissoras e a maioria ainda indisponíveis na prática rotineira. 

 

Além disso, a medicação em estudo sempre é comparada com o melhor tratamento disponível para a neoplasia em questão (tratamento este que apesar de ser considerado padrão muitas vezes não encontra-se disponível pelo Sistêmico Único de Saúde e por alguns convênios).

 

Ao longo de um estudo clínico, muito se descobre sobre o controle da doença do paciente que participou da pesquisa. As informações obtidas ao final do estudo também podem, no futuro, beneficiar outros pacientes com tratamentos mais eficazes. Estudos independentes já demonstraram que participantes de pesquisas clínicas podem ter maior probabilidade de sobrevida em relação aos que não têm essa oportunidade. 

Quem pode participar de um estudo clínico?

A participação do paciente é voluntária e seus dados são confidenciais. Para confirmar sua participação, o mesmo deve assinar um Termo de Consentimento Livre e Esclarecido, após ter sido informado de todos os aspectos do estudo, que são relevantes para sua decisão em participar e esclarecidas a quaisquer dúvidas que o paciente tiver.

 

A condição essencial é que esse cidadão seja adequadamente orientado, sobre todos os aspectos da pesquisa, todos os procedimentos a que será submetido, e seus possíveis riscos, devendo também conhecer e concordar com os direitos e deveres como participante do estudo. A participação em estudos clínicos é totalmente opcional e não afetará os possíveis tratamentos futuros com o médico assistente.

 

Nem todos os pacientes com câncer podem ser incluídos em um estudo clínico. A participação, mesmo voluntária, depende de uma série de critérios, que visam primeiramente garantir a segurança dos participantes. A adoção de critérios de inclusão e exclusão, servem para assegurar que os participantes terão o máximo de chance de serem beneficiados pelo tratamento e/ou procedimento em estudo.

 

Vale ressaltar que cada estudo clínico é extremamente específico para uma determinada neoplasia, por exemplo, uma pesquisa de câncer de pulmão não irá abranger todos os pacientes com este diagnóstico.

 

Se você tem interesse em se candidatar para algum dos estudos clínicos do CPO, entre em contato conosco através do nosso e-mail contato@cpors.com ou pelos telefones na área de contato.

Paciente de pesquisa pode continuar consultando com o seu médico?

É importante que mesmo participando de uma pesquisa clínica, o paciente mantenha o acompanhamento com seu médico assistente, para que este permaneça ciente do tratamento que vem sendo realizado, e possa discutir em equipe as melhores opções.

Existem custos no tratamento?

Todos os procedimentos, exames, consultas, e medicações necessárias, durante o estudo clínico, são de responsabilidade do patrocinador do estudo (pode ser uma empresa farmacêutica, grupo de médicos, instituições de saúde, fundações, grupos de voluntários ou de órgãos federais). O paciente não terá que arcar com nenhum custo para realizar o seu tratamento em um estudo clínico.

 

Os estudos clínicos são patrocinados ou financiados por uma variedade de organizações ou indivíduos.

Como saber se meu caso se encaixa em algum estudo aberto?

Para se tornar um participante de pesquisa em um protocolo clínico, o paciente precisa possuir o perfil da população que está sendo estudada, ou seja, preencher os "critérios de inclusão" no estudo e não possuir características dos "critérios de exclusão". Você pode perguntar ou mesmo conversar com seu médico assistente, sobre alguma pesquisa do seu conhecimento, ou então contatar diretamente um centro de pesquisa para obter maiores informações.

 

Para esclarecer suas dúvidas, se verificar se o seu caso se encaixa em algum dos nossos estudos abertos, entre em contato conosco, através do e-mail contato@cpors.com ou pelos telefones disponibilizados na área de contato.

Se apto a participar de um estudo, necessito encaminhamento médico?

Caso você seja candidato a participar de um estudo clínico, poderá se dirigir diretamente ao centro de pesquisa, não precisando obrigatoriamente de um encaminhamento médico.

 

O que eu preciso levar para a minha primeira na pesquisa clínica?

É muito importante que você leve todos os exames realizados até o momento (tomografias, ecografias, exames de sangue, ressonâncias...), principalmente laudos anatomopatológicos (resultados de biópsias), medicações em uso, lista de tratamentos prévios para o câncer, além do seu RG.

O que é o Consentimento Informado e o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido?

O Consentimento Informado é o processo pelo qual o paciente voluntariamente confirma sua vontade de participar de um estudo em particular, após ter sido informado sobre todos os aspectos da pesquisa que são relevantes para essa decisão.

 

Após as devidas explicações quanto ao estudo é fornecido ao paciente um documento chamado “Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE)”, que apresenta detalhes sobre o estudo.

 

O Termo de Consentimento Livre Esclarecido é o documento que explica todos os procedimentos do estudo, tratamentos, possíveis reações à medicação do estudo,  vantagens e desvantagens de ser um participante de pesquisa. É o primeiro passo para o paciente ingressar em um estudo. Nele deve conter as informações do patrocinador e do Comitê de Ética que aprovou este projeto.

 

Após ter conversado com o médico, e esclarecer todas as dúvidas referente estudo, o paciente estará apto a decidir se quer ou não participar de uma pesquisa clínica. Sua decisão deve ser segura, consciente e estritamente pessoal.

 

Lembre-se que, mesmo após concordar e assinar o termo de consentimento, o paciente pode a qualquer momento se desligar da pesquisa a qual está participando, se assim desejar, sem qualquer prejuízo pessoal. Ainda é possível seu desligamento da pesquisa, se o médico julgar que o paciente corre algum risco de vida ou se os dados coletados após um período do estudo não demonstram benefício da nova medicação.

 

O consentimento em participar do estudo é então documentado através do TCLE assinado e datado pelo paciente ou seu representante legal e pessoa que obteve o consentimento (membro da equipe do estudo).